terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Violência: 158 ônibus danificados em apenas 5 jogos

Em nota divulgada na Imprensa, os primeiros números referentes à depredação de ônibus na Região Metropolitana do Recife, fornecidos pela Grande Recife Consórcio de Transporte (antiga EMTU). O prejuízo total ainda não foi calculado, contudo, os dados informam que já chega 158, o número de veículos danificados em 2 rodadas disputadas na capital. Na primeira rodada, 52 veículos foram atingidos por ações de vândalos e na rodada passada aumentou para 106. Abaixo, números relativos aos danos causados no último final de semana. 54 ônibus atingidos: Santa Cruz x Central 44 ônibus atingidos: Sport x Serrano 08 ônibus atingidos: Náutico x Salgueiro Segundo informações do Jornal do Commercio, além das depredações aos coletivos, houve arrastões, assaltos e até espancamento, além de brigas generalizadas que levaram pânico aos demais usuários de transporte coletivo. Até quando?

4 comentários:

Anônimo disse...

E eu pensava que era o alcool que quebrava os onibus, fazia os arrastões e promovia as brigas.

Mauro Guerra disse...

POXA, NÃO ESTOU DISCORDANDO MAS, COMO CONSEGUIRAM CHEGAR A CONCLUSÃO DE QUAL TORCIDA DEPREDOU O ONIBUS?? OS JOGOS DE SPORT E SANTA FORAM NO MESMO DIA, QUASE NO MESMO HORARIO. É PRESISO ESCLARECER A METODOLOGIA.

Adethson Leite disse...

Prezado internauta,

Os dados foram divulgados pela Grande Recife Consórcio de Transporte, conforme citado na postagem.

Felipe Mendonça disse...

O primeiro passo para acabar com isto já foi dado: proibição do álcool nos estádios. Agora, é só proibir o amendoim, o rolete de cana e o salsichão que a paz total reinará em dias de jogos de futebol na cidade.

Segundo estudos de pesquisadores do MIT, o amendoim pode aumentar os instintos assassinos de uma pessoa em até impressionantes 0,02% e, se forem somados os efeitos do rolete de cana e do salsichão, o número salta para 0,03%, considerando um consumo de 100g de cada.

É absurdo que se continue permitindo a venda desses combustíveis do ódio nos estádios de PE.