terça-feira, 7 de abril de 2009

Náutico: Timbu completa 108 anos de vida!!!

O Náutico comemora hoje 108 anos de existência, relembrando um passado de glórias e aguardando um futuro de sucesso, diante de novos desafios e promessas propagadas ao seu torcedor que espera tornar alguns sonhos em realidade.. Entre os caminhos do clube centenário, o conflito de desprender-se do passado e obter conquistas significativas no presente onde um dos seus principais pilares, o futebol, ainda carece de cuidados e direcionamentos agudos para que o clube ocupe o lugar que almeja no cenário nacional. A histórica conquista do Hexacampeonato cria o dilema do seu benefício, pois acorrenta a mentalidade do clube em um passado que mais guarda-se nas lembranças dos que viveram e nos recortes de jornais do que no espírito da renovada torcida que pouco comemorou conquistas nos últimos anos. Alguns chamam de maldição do Hexa. De 1968 para cá, conta-se nos dedos os títulos que o alvirrubro pernambucano conquistou, com escalas bastante generosas de jejuns. Evitou o hexa do Santa em 1974, sagrou-se bicampeão em 1984/1985, faturou 1989 e depois só voltou a comemorar os títulos de 2001 (quando também evitou o hexa do Sport), 2002 e 2004. Nos últimos anos, limitou-se a conquistar uma vaga na Série A, onde já havia batido na porta várias vezes e atualmente luta desesperadamente contra o sempre presente fantasma do rebaixamento. No Pernambucano, não conquista um turno desde 2004, muito pouco para a grandeza sonhada e propagada pelos alvirrubros mais exaltados. Sem dúvidas, muito pouco. O desafio lançado é fazer valer as palavras e correr atrás de novas taças. Usando o passado glorioso, em seu capítulo especial das décadas de 50 e 60, quando conquistou mais da metade de todos os seus títulos, não para se eternizar no tempo, mas para que sirva de inspiração para passos maiores em sua própria história. A diferença entre um clube grande e um clube que já foi grande é constituida exatamente do que se faz a cada novo passo. Planejamento não é dinheiro no bolso, planejamento é cabeça concentrada e focada para explorar ao máximo o que se consegue, favorecendo o clube. Planejamento é desenvolver habilidade suficiente para estar preparado para as oportunidades que surgem e ainda podem surgir a cada momento. Quem não tem a capacidade de enxergar além do alcance dos próprios pés, talvez nunca vá entender o real significado de planejamento. Com perdão da palavra e todo respeito aos que dirigem o Clube Náutico Capibaribe, além de recursos, o clube também carece desse princípio. Parabéns Náutico!!!!

3 comentários:

RAUL ROCK CLUB II - RECIFE disse...

NÃO CONCORDO: PLANEJAMENTO REQUER VERBA, É INEVITÁVEL. O NÁUTICO NÃO MAMA NAS TETAS DO CLUBE DOS 13. É FÁCIL FALAR.

Adethson Leite disse...

Caro Raul,

Respeito sua opnião, mas na condição de Administrador de Empresas jamais poderei concordar com ela.

Uma coisa é planejamento, outra é envergadura para investimentos.

Várias coisas, inclusive a criação de um plano de marketing não envolvem receitas, apenas um profissional capaz de desenhar caminhos.

Se o Náutico acredita que só vai poder tomar decisões quando tiver com dinheiro na mão, infelizmente o clube não vai perder bastante competitividade.

Planejamento não é e nunca será dinheiro no bolso, mas justamente uma forma de obetr o mesmo.

Marssel disse...

Somente com dinheiro no bolso se consegue algo no futebol. Pergunta ao Alex Fergurson pq ele não sai do Manchester?