sábado, 11 de abril de 2009

Números do PE2009: Náutico usa mais TCN na capital

O Náutico é o clube da capital que tem maior percentual de torcedores presentes no campo que estão usufruindo do programa "Todos Com a Nota" (TCN) promovido pelo governo do Estado nas partidas do estadual 2009. Além disso, a acirrada disputa entre Santa Cruz e Sport sobre o maior público do estadual também quebra um mito, onde se apontava o programa como um possível ponto de vantagem para os Tricolores. A afirmação é falsa. A média de público do Santa Cruz que comparece utilizando o "Todos com a Nota" é de 11.317 contra 12.309 do Sport (que apenas contra o Ypiranga e recentemente contra o Santa Cruz não utilizou a carga total do TCN). Vale lembrar que para o "Trio da Capital", são disponibilizados 12.000 ingressos de TCN para jogos contra equipes do interior e 15.000 para os clássicos. O percentual do público beneficiado pelo TCN no Santa Cruz é de 53,85% contra 64,84%do Sport. O Náutico, porém, supera seus dois maiores rivais no comparativo, tendo uma média de 11.438 presentes por jogo, onde 84,27% é beneficiado pelo programa. A cada partida, em média 9.638 alvirrubros assitem o jogo através da parceria firmada entre clubes, FPF e Governo. A média de apenas 1.404 pagantes por partida apresentada pelo Náutico pode ser conseqüência do preço praticado nas bilheterias. Cada torcedor em média tem que desembolsar R$ 17,05 para assistir aos jogos do Timbu. No Santa Cruz esse valor é de R$ 12,31 e na Ilha o torcedor leonino paga R$ 12,81. O estadual 2009 aparesenta uma média de 7.258 presentes por jogo, com o Santa Cruz aparecendo com 4 dos 5 maiores públicos da competição. No geral, 73,16% dos público presente é beneficiado pelo TCN. O Clássico das Múltidões realizado no Arruda oficialmente registrou um público de 42.329, seguido pelo Clássico das Emoções, com 32.896. O terceiro maior público foi registrado entre Santa Cruz x Central, com 30.086. Confiram o TOP 10 do estadual 2009: 42.329 - 1º turno, Santa Cruz x Sport 32.896 - 2º turno, Santa Cruz x Náutico 30.086 - 1º turno, Santa Cruz x Central 25.913 - 2º turno, Sport x Santa Cruz 24.993 - 1º turno, Santa Cruz x Ypiranga 21.560 - 1º turno, Sport x Sete de Setembro 20.577 - 1º turno, Sport x Náutico 19.257 - 1º turno, Sport x Serrano 19.109 - 1º turno, Sport x Porto Confiram o detalhamento da média de público de cada um dos times, clicando na figura abaixo: Os valores médios podem apresentar diferenças na soma devido ao arredondamento. P.S: O Blog dos Números aguarda divulgação oficial das alterações de público do Sport, onde segundo carta destinada ao jornalista Cassio Zirpoli, foram detectadas divergências entre o público real e financeiro. Sendo assim, também aguarda correções na arrecadação, inclusive por se tratar de valores que envolvem investimentos públicos do Todos com a Nota, parceira do Governo do Estado com a FPF e clubes participantes. A equipe do BDN lamenta a falta de transparência na divulgação de informações e espera que as autoridades envolvidas fiquem atentas para que o torcedor pernambucano não seja furtado de informações reais do nosso futebol. Vivemos um tempo de transparência e é isso que esperamos de todos que promovem nosso futebol. Aos responsáveis, o espaço para as justificativas.

9 comentários:

Lúcio Wanderley disse...

Adhetson, sinto te informar, mas o público do sport sofreu alterações. Em 9 jogos o sport aumentou o público em relação ao público real (por conta do TCN). A média do sport caiu para 16 mil.

Blog dos Números disse...

Lúcio,

Os números adotados são oficiais e retirados dos borderôs, um documento fiscal que inclusive serve como base de cálculo para impostos e obrigações dos clubes, bem como pagamento do governo.

Não há informação da alteração dos borderôs.

Anônimo disse...

Prezado Adethson:
O Lúcio tem razão, é só olhar no blog do Cássio Zirpoli a carta da FPF com as correções dos Públicos. Também, discordo que o Naútico foi o mais beneficiado com o TCN. O Santa Cruz tem uma média do TCN de 11.317 versus 9.638 do Naútico. Então, em números absolutos o Santa Cruz levou muito mais gente aos estádios com o TCN do que os rivais.

Blog dos Números disse...

Prezado internauta,

Precisamos nos basear em informações oficiais, que geram documentos contábeis para que a informação siga o princípio da rastreabilidade.

Publicações em jornais, blogs e revistas não tem validade se não tiver respaldo contábil, nesse caso.

O que acontece é que de fato nunca houve alteração do borderô, mas sim uma divergência entre o público informado no jogo e o publicado no borderô.

Não há como tratar o público desconsiderando a renda, pois o mesmo vai servir como base de cálculo.

Se vc compra o ingresso antecipado, vai constar no borderô a receita do ingresso, mas no dia, o clube não tem como apresentar esse valor.

Da mesma forma, contabilmente, não compete ao clube controlar se o ingresso comprado vai ser realmente utilizado no jogo ou não. Por qualquer motivo, um torcedor pode comprar um ingresso e não coparecer a partida.

O que se percebe é que existe um esquema que pode ser realizado por cambistas ou outras entidades ligadas ao futebol, que esgota os bilhetes do TCN, gera receita aos clubesm mas não necessariamente transforma a compra em público presente.

Como tratar isso oficialmente?

O Blog dos Números acompanha borderôs e súmulas, pois além da rastreabilidade é o documento oficial de cada evento.

Mesmo não sendo o caso, já há relatos, inclusives identificados no próprio blog de informações equivocadas em jornais quanto a escalação, gol, renda e público.

No mesmo dia, vc pode perceber jornais distintos com informações que divergem.

Dessa forma, achamos sensato acompanhar números oficiais, fazendo qualquer ajuste que seja, desde que tais documentos também contenham retificações.

Blog dos Números disse...

Quanto ao Náutico, o mesmo pode ser considerado o mais beneficiado quando ocmparamos percentuais e não números absolutos.

Se uma classe possui 5 alunos beneficiados em 10, podemos dizer que eles são mais beneficiados em uma turma que 20 tenham um benefício num universo de 100.

De toda forma, sempre é interessante estimularmos esses debates!!

Anônimo disse...

O problema é que a média geral de público do Naútico é muito pequena. Então, é claro que proporcionalmente para o Naútico o TCN contribuiu mais do que para Santa e Sport. Assim como para o Cabense, e Vitória.

Respeito a sua opnião, mas continuo achando que estes números não são comparáveis a Santa e Sport (mesmo com a divulgação real do público do Sport) que possuem uma média de publico muito superior ao Naútico, fazendo desta maneira que a porcentagem de participação do TCN dos clubes citados diminua. Uma vez que o número de ingressos do TCN é limitado.

Na minha opinião a sua afirmativa seria válida se: 1) Santa, Sport, e Naútico tivessem uma média de público semelhante, e proporcionalmente o Naútico obtivese um maior número de ingressos TCN do que ingressos vendidos pelo clube; ou 2) se o Naútico apresenta-se, em números absolutos, uma quantidade maior de TCN do que Santa e Sport.

Portanto, continuo com a ideia de Santa Cruz foi o mais beneficiado com o TCN.

Com respeito aos borderôs:
Concordo que blogs, etc.. não constituem como documentos contábeis. Acontece que o Sport estava utilizando o número de ingressos trocados do TCN, e não o número real de ingressos utilizados pelos trocedores para entrarem no estádio.
Acho que o número de pessoas que entram no estádio é controlado pelas catracas, ai fica evidente que o número de presentes não é o mesmo do número de ingressos do TCN trocados que geralmente ficam "boiando" na mão dos cambistas.

O documento oficial redigido e assinado pelo José Joaquim, com o número real de torcedores nos jogos do Sport, foi publicado no referido blog, e dentro em breve será públicado na homepage da FPF.

Cordialmente,

David Santana

Lúcio Wanderley disse...

David, pelo que entendi houve uma orientação para que a mudança seja processada no site da FPF, o que não aconteceu ainda. Com relação aos borderôs, há um erro claro do sport, contrariando a decisão tomada antes do campeonato. Se Santa e Náutico tomassem a mesma linha de ação do sport, o público de ambos seria maior também. A diferença é clara: Náutico e Santa divulgaram o público presente. O sport incluiu o TCN total, não o público presente.

Raul disse...

Eu também entendí que a FPF deu a orientação para que ocorra essas mudanças no site da própria, porém o responsável por fazê-la ainda não agiu. Ou seja, a FPF por um documento oficial declarou que os públicos foram adulterados, mas, um recurso que ela usa para divulga-los ainda não foi corrigido. O que quero dizer é que apesar do site ter aqueles públicos, já existe um documento oficial(que é o que vocÊs exigem) corrigindo-os.

Raul disse...

Alguma resposta?! =S